Header Ads

Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário

Aproveitei o embalo que vi o filme recentemente e cá estão minhas impressões. Sem sinopse dessa vez porque todo mundo já sabe a história.

Outros Nomes: Saint Seiya: Legend of Sanctuary
Mídia: filme
Ano de Lançamento: 2014
Estúdio: Toei Animation
Demografia: Shounen
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama

Sinopse: Saori Kido é um jovem com misteriosos poderes que próximo ao seu aniversário passa ser perseguida por assassinos enviados para matá-la. Ela acaba sendo resgatada por Seiya, um cavaleiro de bronze e descobre que é a reencarnação da deusa Athena. Ao saber de seu destino, ela se dirige ao Santuário para enfrentar o mestre do santuário, que alega que ela é uma fraude.
Volta para o Final Fantasy, Shun!

Comentários: É estranho fazer uma sinopse para Saint Seiya, até minha mãe conhece a história. Mas vamos lá... Para começar o filme é um remake da Saga das Doze Casas do Zodíaco, só que como tem só 90 minutos já da para imaginar como a história vai ser picotada e condensada para caber. Não que seja de todo ruim, se for bem feita, o problema é que não é.

A primeira meia hora do filme empolga, a animação está bonita, as armaduras lindas, Saori não é uma completa inútil como no anime, a transformação ficou bem estilosa. Todos os personagens parecem figurantes do Final Fantasy, mas de forma geral, ficaram bonitos e as roupas civis moderninhas deram um ar mais dinâmico na história.

O problema começa quando eles chegam ao santuário. Algumas armaduras de ouro estão lindas, outras estão bem estranhas, como a de Virgem. Para piorar, eles mudaram algumas lutas, tiraram outras (Virgem e Afrodite mandaram um oi) e as que sobraram não empolgam. Apesar da animação bonita, as batalhas não convencem e para ajudar muitas acabaram ficando sem background, como a do Hyoga contra o Kamus. Para quem é fã, ela foi extremamente retalhada e para quem não é, bom, fica incompreensível alguns diálogos travados entre mestre e discípulo.

O final é exagerado e foge bastante da proposta do anime, mas acaba amarrando algumas pontas soltas e conclui sem maiores problemas. Miro virou mulher, o que na verdade não se tornou problema algum, embora eu seja meio avessa a mulher como cavaleiro (para isso existem as amazonas), ela foi uma das poucas que mantiveram sua essência próxima ao original.

O problema é a Casa de Câncer. Eu quase desliguei o filme quando vi aquilo. Sério, é no mínimo vergonhoso. O personagem foi totalmente desvirtuado e a luta ficou completamente sem sentido. Eu realmente gostaria de poder desver essa parte da animação.
Vale a pena? Eu achei menos pior do que imaginava, mas eu realmente não recomendo. Talvez valha pelo visual dos meninos (eu realmente gostei das roupas civis e do look Final Fantasy), das armaduras e pelo começo.

Onde encontrar: Não sei dizer se já saiu o DVD, mas deve sair em breve. O filme também está disponível no Netflix. Também é possível encontrar o filme para download.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.