Header Ads

J no Subete

J teve uma infância muito difícil, mas as coisas mudam quando ele se apaixona por Paul, seu colega de quarto no internato onde estuda. Entretanto. Paul se nega a assumir seus sentimentos por J.

Mídia: mangá
Publicação: 2004 - 2006
Volumes: 3
Autor: Nakamura Asumiko
Demografia: Yaoi/Shounen- Ai
Gêneros: Drama, Romance, Gender Bender, [+18]

Sinopse: J é um garoto doce e bonito obcecado pela Marilyn Monroe. Depois de ter vários problemas familiares, consegue uma bolsa em um internato, onde acaba conhecendo Paul, um rapaz sério e fechado por quem acaba se apaixonando.

Comentários: J no Subete é uma continuação de Barairo no Hoho no Koro. J ingressa no mesmo colégio que Paul e Morgan estudam e passa a dividir o quarto com o rapaz judeu. É interessante ver como Paul e Morgan, agora com dezessete anos, mal se falam nos corredores do colégio e tem círculos sociais bem diferentes, apesar de ambos acabarem se tornando próximos de J.
De cima para baixo: Paul, Morgan e J
(destacados em preto)


J, o protagonista, nunca tem seu nome citado na série, de forma que todos os conhecem apenas pela inicial. Ele teve um passado complicado, sofrendo estupros constantes do pai por causa de sua beleza feminina. Quando cresce, ele passa a se travestir como sua musa e cantar em bares e cabarés em troca de dinheiro, para desespero de Paul, que quer colocá-lo na linha.

A história acompanha o crescimento de J, de adolescente até a fase adulta, quando ele se torna um famoso performista, com direito a assistente e uma casa luxuosa, tudo bancado por seus clientes ricos. Apesar do sucesso, J nunca consegue se esquecer de Paul, mas tem muita vergonha do que se tornou e quem consegue reaproximar os dois acaba sendo Morgan.

A trama é bem amarrada, os personagens são bem profundos e sofridos e a linguagem é bem diferente do que a autora usava em Barairo. Enquanto naquela obra reinava a inocência e descoberta, aqui, o foco é o fim da inocência e como todo mundo sempre tem um lado monstruoso que preferia deixar escondido. O tom é mais sombrio e adulto, J não se traveste porque algum cacoete cômico, como geralmente aparece em mangás, ser uma representação da sua musa é sua forma de tentar fugir da realidade horrível que o cerca e dar esperança a sua própria situação.

Vale a pena? Sim, a história é boa, J é um personagem ótimo que consegue provocar amor e raiva na mesma medida e é legal ver Paul e Morgan aparecendo novamente, mostrando o quanto eles cresceram e mudaram. O traço tem uma queda de qualidade visível em relação a obra anterior. Se antes a autora oscilava entre bom e ruim, agora o traço é quase todo ruim, mas você acaba se acostumando a ele. O mangá traz cenas de sexo explicito e algumas são chocantes ou violentas, então caso não goste, melhor não ler.

Onde encontrar:
Pode ser encontrado em inglês.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.