Header Ads

Ao Haru Ride

Futaba reencontra o garoto por quem foi apaixonada na infância, mas descobre que ele é uma pessoa completamente diferente do rapaz doce que ela conheceu.

Outros Nomes: Aoharaido
Mídia: mangá
Publicação: 2011 - 2015
Volumes: 13
Autor: Sakisaka Io

Demografia: Shoujo
Gêneros: Drama, Escolar, Romance, Comédia

Sinopse: Quando criança Yoshioka Futaba era apaixonada por Takana Kou, um colega de escola. Entretanto, por causa de um mal entendido, ele acha que ela o odeia e por motivos familiares acaba mudando de escola. No colégio, Futaba sempre foi hostilizada por causa do seu jeito meigo, por isso, quando adolescente, ela decide ser o menos feminina possível para manter a amizade das garotas. Um dia, ela acaba se reencontrando com Takana, agora sob o nome de Mabuchi Kou. Ele é completamente diferente do que ela se lembrava e admite que a amava quando criança, mesmo que não tivesse coragem de se declarar. Ele também diz que eles são muito diferentes agora e não há espaço para sentimentos do passado. Mas Futaba suspeita que abrir mão dos seus sentimentos por Kou não será tão simples assim.

Comentários: A história transita entre o passado e o presente, com Futaba tentando resgatar em Kou, a essência do garoto por quem ela se apaixonou quando criança. E no começo, parece que o foco do mangá será apenas esse, mas com o desenrolar da história, Futaba aceita as mudanças no rapaz e principalmente, as suas próprias e decide dar um novo começo na sua relação com o rapaz. Uma das características que mais gostei é que o casal principal não é o único foco, e os amigos dos protagonistas também tem suas próprias histórias e problemas. Yoshioka não é aquela menina ingênua que não tem coragem de tomar atitudes, além disso, embora questões clichês sejam exploradas, como triângulos amorosos e a volta da ex, tudo recebe uma abordagem diferente e verossímil.

O mangá tem um traço bonito, embora por vezes os personagens façam expressões estranhíssimas, e um desenvolvimento lento, mas cativante. O desenvolvimento de Futaba é o mais gritante, já Kou tem uma evolução mais lenta, amarrada ao passado e a problemas pequenos que ele mesmo acaba tornando enormes. Tanto que tem horas que a decisões dele irritam e você começa a torcer para Futaba ficar com o Kikuchi.

Particularmente, esperava um desfecho diferente para o mangá, algo mais impactante ou grandiloquente depois de tudo o que Futaba passou, mas acho que a maneira singela e simplista acabou combinando com a maneira como o mangá começou.
Vale a pena? Sim, para quem gosta de mangá de romance, com um drama no meio, é um prato cheio. O título é um dos mais populares e é um dos meus preferidos. Há partes que você passa a odiar os personagens, só para segundos depois estar torcendo por eles.

Onde encontrar: O mangá foi licenciado pela JBC.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.