Header Ads

Di[e]ce

Kazuki e Haruki são melhores amigos que acabam sendo colocados em lados opostos em um jogo chamado Di[e]ce.
Mídia: mangá
Publicação: 2007 - 2010
Volumes: 6
Autor: Saki Oto
Demografia:josei
Gêneros: Escolar, Ação, Aventura

Sinopse: Naruse Kazuki e Koutake Haruki estudam no colégio Seitoukou. Os dois são amigos inseparáveis, e apesar de não terem nenhum grau de parentesco, são extremamente parecidos fisicamente e fazem aniversário no mesmo dia. No dia em que os dois completam dezesseis anos, sua escola sofre um ataque com armas químicas, fazendo com que a maioria dos estudantes tenha ataques de loucura. Kazuki e Haruki são salvos por Sion, um veterano, que explica que agora eles fazem parte de um jogo chamado Di[e]ce.

Comentários: O começo do mangá é um pouco confuso. Sion comenta que Kazuki e Haruki são peças essenciais no “jogo”, mas não explica do que se trata. Depois de vários problemas na escola, eles conseguem fugir, mas Kazuki e Haruki acabam se separando. É só nesse ponto que finalmente o jogo é explicado.
Kazuki e seus guardiões

Di[e]ce é uma disputa que acontece de tempos em tempos para decidir quem será o rei daquele país. Para incentivar os jogadores, ataques bioquímicos são feitos contra a população local. Tanto Kazuki como Haruki são candidatos a rei, e um terá que matar o outro para ficar definitivamente com o posto.

A história coloca os dois protagonistas em lados opostos e faz várias alusões ao jogo de xadrez, tanto na construção da trama como dos personagens. Kazuki seria o rei preto, enquanto Haruki o branco. Os dois acabam conseguindo subalternos leais que representam as outras peças do jogo de xadrez. O interessante é que os personagens sempre são “duplicados”, ou seja, Sion e Gara, que representam o bispo de cada lado, são muito parecidos entre si, assim como Kazuki e Haruki.

A história toda é muito bem amarrada, mas acaba pecando no desenvolvimento. Alguns personagens tem seus passados e motivações destrinchados, enquanto outros são apenas inseridos na história. Caso de Karen, a rainha. Ela é a única personagem feminina relevante no mangá e tem papel diferente dos outros personagens, tem a mobilidade de servir o rei que achar mais adequado. Entretanto nunca explicado o porquê dessa habilidade, nem nada do seu passado ou motivações são revelados.

Apesar desse deslize, o mangá é bom, os personagens são bem trabalhados e as cenas de ação (que não são muitas, na verdade) são bem construídas. O foco fica principalmente em Kazuki e seu time, mostrando as interações entre eles enquanto o candidato a rei tenta encontrar uma saída para resolver a Di[e]ce sem matar seu melhor amigo.
Vale a pena? Sim, apesar de ser não ter muita ação. O foco fica mais na carga dramática e no embate psicológico dos personagens.

Onde encontrar: Pode ser encontrado completo em inglês.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.