Header Ads

Top 7: Mães


E cá estamos com mais um Top7, dessa vez em homenagem ao Dia das Mães. E para comemorar a data nada melhor do que listarmos as mães mais importantes da ficção. Mas como mãe não é só quem faz, é principalmente quem cuida, trazemos aqui, mulheres (e homens) que tiveram papeis importantes na formação e desenvolvimento dos personagens, seja no quesito poderes ou caráter, de forma a serem mais importantes e vitais do que as próprias mães. Então bem vindo ao Top 7 Mães, que homenageia mães que podem não ser mãe, mas se saíram muito bem no papel.

Nota: Não coloquei qualquer personagem que já tenha morrido e seja lembrado em flashbacks porque geralmente sempre é mostrado como uma pessoa ótima.

7 - Yomikawa Aiho (Toaru Majutsu no Index)

A jovem professora de educação física e agente Anti-Skill da Cidade-Acadêmica pode não ser muito ortodoxa em seus métodos, mas faz de tudo para manter o bem estar de seus protegidos. E não é tarefa fácil manter Accelerator e Last Order (e posteriormente Worst) sob controle.

Embora seja bastante displicente em seus afazeres domésticos, ela está sempre por perto, ajudando e aconselhando, tentando manter seus pupilos longe de problemas e impedindo-os de serem absorvidos pelas trevas. É ela quem convence Accelerator que ele não é de todo mal e que sua preocupação tanto com Last Order quanto com ela significa que ele ainda pode ser salvo.

6 – Nanami Kai (Sukisyo)

Nanami é o jovem enfermeiro do colégio onde Sora e Sunao estudam, mas apesar de ser homem, ele faz inveja a muita mãe por ai. Além de tratar dos garotos, ele é responsável por lhe fazer lanchinhos e ser o maior conselheiro para assuntos sentimentais. Para complementar Nanami é uma excelente dona de casa, sendo muito dedicado ao namorado, Shinichirou.

Embora sua relação com Sora comece no passado, quando decidi fugir com o garoto do laboratório onde era mantido. A preocupação com o bem estar do adolescente vai aumentando conforme a relação se estreita, mostrando que muito dos conselhos influenciam o desenvolvimento dele e consequentemente de Sunao.

5 – Silver (Jibaku-kun)
 
Dizem que avó é uma segunda mãe e funciona bem no caso de Silver, ex-GC de Secandas que decide abrir mão da própria vida para salvar a neta de uma maldição.

Silver sempre foi uma das melhores GC e foi escolhida pela Torre Pontiaguda para se tornar uma Grande Soldado, entretanto, recusou tal pedido para poder ter uma vida comum, com uma família, e por conta disso foi amaldiçoada.

A maldição consiste em matar através de uma doença todas as pessoas com quem Silver desenvolve laços afetivos, assim, seu marido e sua filha acabaram morrendo e o mesmo destino aguarda sua neta, Pink.

Desesperada, ela aceita participar de um ritual que retorna a maldição para si, salvando a vida da neta. Como seu tempo ao lado da menina é curto, Silver passa a treiná-la para assumir o relógio de GC e acabar de uma vez por todas com os malefícios e ordens da Torre.

4 – Katsuragi Misato (Neon Genesis Evangelion)

Embora Ikari Yui seja uma mãe bastante importante na história, principalmente por sua influência sobre a Unidade 01, é Katsuragi Misato quem acaba cumprindo o papel de mãe para Ikari Shinji.

A major pode não levar o maior jeito para tal função, sendo relaxada com sua vida particular, mas é ela quem convence Shinji a ficar quando ele almeja desistir e é ela quem se sacrifica para que ele se mantenha firme. Ela serve de norte, explicando, orientando e ensinando, mesmo que as personalidades se choquem e Shinji só ouça seus conselhos quando é tarde demais.

É ela quem se preocupa e intervem quando necessário e funciona como o porto seguro que o Ikari Gendou nunca será. Além disso, ela cumpre a mesma função com a Asuka, talvez não de forma tão visível e importante, mas ainda funciona como suporte para a garota.

3 – Chichi (Dragon Ball Z)

Não basta ter que aguentar um marido alienígena que precise salvar o mundo hora sim e outra também. Ainda tem que aguentar os filhos, que tem tudo para seguir o caminho do pai.

Por mais que Chichi seja chata e briguenta é inimaginável sua ausência em DBZ. É ela quem mantem a casa funcionando, quem pega no pé de Gohan e Goten para que eles estudem e tenham um futuro (do Gohan, principalmente) e que sempre funciona como um porto acolhedor.

Além disso, ela, ao lado de Goku, insere vários valores na criação dos filhos. Sem falar que apesar do seu lado rabugento, ela é amorosa e preocupada com o bem estar da família.

2 – Karan (No. 6)

Doce, meiga, gentil e com pouca participação na série. Mas por que ela está na lista? Porque mesmo seguindo o modelo padrão de mães de animes e mangás, Karan é muito importante na história e na criação de Shion.

Embora nunca tenha ficado explicito, é bem provável que todos os conceitos e valores que Shion carrega foram ensinados por ela. Karan tem uma personalidade alegre e calorosa e tende a tratar todos com bastante confiança, da mesma forma que Shion age com as pessoas que Nezumi o apresenta. Embora não seja uma mulher forte e de opiniões, sendo submissa aos desmandos da Number 06, Karan tem uma enorme preocupação com o filho e decide acobertar sua fuga.

1 – Izumi Curtis (Fullmetal Alchemist)

Embora Trishia seja uma excelente mãe, ela morre muito jovem, de forma que sobra a Izumi ensinar valores e ideais para os irmãos Elric. Apesar de parecer apenas uma relação mestre e discípulo, Izumi é muito importante na criação dos irmãos, não apenas no ensino da alquimia, mas também em desenvolver sua coragem, força de vontade e obstinação. Ela mostra que o caminho nunca é fácil e que a alquimia não resolve todos os problemas.

Mesmo sendo linha dura e temperamental, Curtis é amorosa e dedicada, servindo como um porto seguro para os irmãos, da mesma forma que Winry. E talvez, pela impossibilidade de ter filhos, ela deixe seu lado materno refletir nos garotos, enquanto eles acabam por tê-la como uma segunda figura materna.

E, para você, qual as melhores mães da ficção? 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.