Header Ads

Top 7: Pais Participativos

Pais em animes são sempre uma situação engraçado em animes e mangás, ou eles morreram e mal são citados ou tem um papel importante e relevante dentro da trama. Quando eles aparecem, estão cheio de amor, disciplina e um monte de sabedoria e ensinamentos que os heróis levarão para o resto da vida.

Nesse Top 7 especial Dia dos Pais (que está um pouco atrasado, reconheço), estamos aqui para mostrar os pais que decidiram dar um olá na trama e acabaram marcando a trama de forma significativa.

Na imagem: a família Elric. Hohenheim não foi um pai exemplar e não esteve lá quando os irmãos mais precisaram, mas no final, ele realmente amava os filhos.


7 – Sawada Iemitsu (Katekyo Hitman Reborn!)
Marido, pai e mestre, e mentiroso também.

Tsuna e o pai não tem um bom relacionamento, a primeira vista. Iemitsu passa meses fora de casa, em seu trabalho com mineração e quando volta, quer apenas curtir uma boa vida, comendo, bebendo e se divertindo. Entretanto, o senhor Sawada é muito mais do que um velho relapso na educação do filho.

Iemitsu trabalha para a CEDEF, uma divisão que regula as ações das máfias italianas e está diretamente ligado ao destino que aguarda seu filho. Imetsu é um excelente atirador, um bom combatente, além de ser muito respeitável no meio. Ele é muito importante para a resolução da Batalha dos Anéis e no Battle Representatives na saga dos Arcobalenos.

Para complementar, Iemitsu tem um aprendiz, Basil, a quem cuida quase como um segundo filho (embora conte várias histórias bizarras e mentirosas para o garoto).

6 – Kurosaki Isshin (Bleach)
De Shinigami a pai de família devotado... Ou quase isso.

A primeira vista, Isshin parece ser só um pai bobo, que vive lutando com seu flho, se metendo na vida de suas filhas e mostrando um amor exagerado por sua esposa falecida. Entretanto, ele serve muito mais do que um apelo cômico para a trama. Isshin sempre está disposto a dar bons conselhos para Ichigo e se certificar de que está tudo bem com o filho, mesmo que para isso tenha que revelar coisas sobre seu passado, que ele gostaria que o filho não soubesse.

Além disso, ele é crucial no treinamento de Ichigo quando este está enfrentando AIzen.

5 – Death (Soul Eater)
Não tão sério como a morte deveria ser.

Lord Death é o pai de Death the Kid, e é muito respeitado como deus da morte. Ele não é apenas respeito por seu poder, mas também pelo seu desejo de um mundo pacífico. Apesar disso, ele tem um comportamento bastante infantil, por vezes até irritante, o que o faz não parecer tão ameaçador e imponente como deve.

4 – Maes Hughes (FullMetal Alchemist)
Elicia!

Hughes é aquele tipo de personagem que você se apaixona a primeira vista. Com um jeito exagerado e caricato, consegue ser extremamente carismático e funcionar como alívio cômico para uma série tão carregada.

Mas mesmo assim, ele se mostra um pai amoroso e delicado, um trabalhador esforçado e sério, disposto a tudo pela verdade e pelo bem das pessoas que se importa. Maes é tão apegado a família que eles são seu maior trunfo, mas também sua maior fraqueza, como Envy faz questão de utilizar muito bem.

3 – Konzen Douji (Saiyuki Gaiden)
O macaco e o sol.

Embora não exista nenhum laço de sangue entre eles, fica claro que Konzen e Goku são verdadeiramente pai e filho. Quando Goku chega ao mundo celestial, Konzen se mostra apático a ele e não quer ter responsabilidade sobre a criança (que sua tia o obriga a cuidar), entretanto, o jeito ingênuo de Goku acaba por conquistá-lo e no final, mesmo que não perceba, sua vida muda completamente pela proteção que está disposto a dar ao pequeno.

Goku é considerado uma pequena aberração, mas Konzen se mostra bastante paciente e preocupado com o menino. Com todos os acontecimentos, Konzen acaba sacrificando sua vida para salvar Goku e mesmo que o garoto no final tenha perdido todas as lembranças de seu pai adotivo, dentro dele ainda existe a essência da relação entre eles.

2 – Kawachi Daikichi (Usagi Drop)
Porque ser pai é aprender com os filhos.

Daikichi é um solteirão de 30 anos que não tem o menor talento com crianças e mulheres. Ele não é exatamente um tipo exemplar, mesmo em sua carreira profissional. No entanto, quando descobre que seu avô tinha uma filha ilegítima e órfã que todos consideravam apenas um estorvo, ele se compromete a cuidar dela.

Ele é atrapalhado e desajeitado, sem o menor talento para cuidar de uma criança, mas se esforça para fazer o melhor pela pequena. Ela se torna a pessoa mais importante de sua vida e ele está disposto a vários sacrifícios para conseguir equalizar sua vida com a da garota. A relação deles vai se construído aos poucos com alguns percalços, mas cheia de amor. Ele só não está em primeiro lugar porque o final do mangá conseguiu tirar muito dessa magia.

1 – Namikaze Minato (Naruto)
Valores paternais que ultrapassam a morte.

Não sou muito fã de por gente morta na lista, isso porque quase sempre as pessoas são mostradas em flashback e tem uma visão meio distorcida e saudosista de quem lembra. Mas Minato tem muitos méritos e por isso, decidi fazer uma exceção.

Namikaze era um homem alegre e feliz, um ninja muito talentoso que teve uma ascensão rápida como Hokage. Ele sempre esteve disposto a tudo pelo bem da família e mesmo que não tenha tido muita interação com seu filho, conseguiu arraigar vários valores em sua criação.

Que outro pai deveria aparecer nessa lista?

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.