Header Ads

The Innocent

Ash acaba pagando por um crime que não cometeu. No céu, ele conhece Angel, que pode lhe dar uma nova chance se ele ajudá-la com sua missão.
Mídia: mangá
Publicação: 2010
Volumes: 1
Autor: Fujisaki Junichi e Avi Arad
Demografia: shounen
Gêneros: Fantasia, Drama, Ação

Sinopse: Ash J. Right é um detetive que é condenado à pena de morte injustamente. Após sua morte, é recepcionado por Angel, um ser a serviço do Comitê Angelical, que diz a Ash ser possível ressuscitá-lo se ele cumprir algumas missões ajudando pessoas inocentes que também foram acusadas injustamente.
Angel e Ash.

Comentários: Apesar de ser um mangá, logo de cara você percebe que ele é diferente e tudo isso por causa de Avi Arad. O cara, que foi um dos chefões da Marvel, decidiu se aventurar no mundo da arte nipônica. Embora tenha se saído bem, ainda é visível a pegada de HQ que o mangá traz.

A história acompanha Ash e Angel que precisam ajudar pessoas a provar sua inocência, mas logo de cara, Ash encontra com o mesmo grupo que tramou contra ele e se envereda em uma vingança pessoal. O problema é que ele não pode usar seus poderes do além para matar pessoas e só não quebra as regras porque Angel fica o policiando o tempo todo.

Para quem está acostumando com o ritmo lento de mangá para contar qualquer acontecimento, pode achar o desenrolar de The Innocent muito acelerado. Em um único volume, temos uma trama intensa, cheia de lutas, poderes novos surgindo e muitos personagens.

Isso acaba prejudicando um pouco o mangá, já que o universo do Comitê Angelical acaba sendo pouco explorado e os poderes que Ash ganha com o avançar da história não são explicados. Fica parecendo que ele ganhou tal poder porque ele precisava usar e pronto. Os personagens são rasos e as pessoas que Ash ajuda nem se surpreendem dele ser uma entidade sobrenatural.

A arte oscila entre quadros lindos e rabiscos grotescos, mas de forma geral é agradável. Talvez, se tivesse mais volumes, daria um mangá melhor.

Vale a pena? Eu li sem pretensões nenhuma e gostei. Mas para quem gosta da essência do mangá, os dramas e aflições, pode acabar não agradando.

Onde encontrar: Foi lançado pela editora JBC.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.