Header Ads

Resumo da Semana #5


Yo mina! Estamos aqui para mais um Resumo da Semana. Eu não vi nenhum anime, nem dorama, nem filme, mas li muitos mangás (e algumas light novel, mas ainda não terminei). Basicamente eu li um de cada gênero, então temos um para cada gosto. Ainda estou na vibe de age gap com garotas mais velhas, então os shoujo e josei são dentro dessa temática.


  • En En no Shouboutai
O mesmo autor de Soul Eater, o foco é uma brigada de incêndio especial que precisa lidar com “demônios de fogo” que nada mais são pessoas que sofreram combustão espontânea e se tornaram seres de fogo. Está bem no começo, com menos de dez capítulos, mas a trama já mostra tretas políticas e rivalidade entre as brigadas.

  • MeruPuri
Da mesma autora de Vampire Knight, eu ainda não tenho uma opinião formada sobre. Assim como em Vampire Knight, o traço é bonito e o desenrolar da história é interessante, mas os personagens são um tanto irritantes. Mas as partes de comédia são bem divertidas e eu gostei bastante da Maruru.

  • Ten Count
Talvez uma das minhas melhores surpresas com yaoi nos últimos tempos, Ten Count conta a história de Shirotani, um rapaz que tem pavor de germes e contaminação e que por causa disso, acaba colocando a vida de seu chefe em risco. Quem acaba salvando seu chefe é Kurose, um jovem psicólogo que decide ajudar Shirotani a se curar, mas acaba se apaixonando por ele. Achei o traço muito bonito e a construção da história muito legal, principalmente o Shirotani, que é um personagem bem mais complexo do que parece a primeira vista.

  • Wolf Guy: Okami no Monshou
Com a premissa interessantíssima, achei que tinha encontrando o mangá perfeito em Wolf Guy, mas nem tudo são flores. Misturando ação, violência e sexualidade, a trama gira em torno de Inugami Akira, um colegial problemático que pode se tornar lobisomem e acaba se metendo em várias brigas de gangue e eu realmente gostei desse plot. O traço é muito bonito, mas os personagens parecem muito adultos para serem colegiais, fora que o autor enfia muitas cenas de estupro.

  • Bitou Lollipop
Shoujo super fofo apesar do traço não ser dos mais agradáveis. Madoka vai morar com amigos de seus pais para não se mudar de cidade e acaba conhecendo Tomoyo, filho mais novo da família, com quem ela rapidamente cria um vínculo. Enquanto isso na escola, ela se apaixona por Oto, garoto simpático e popular. Apesar de parecer um típico shoujo clichê, a história é supreendentemente boa e os personagens fogem muito do estereotipo. Madoka é toda cheia de atitude e confronta todo mundo, inclusive seus pais malucos. Tomoyo, não é só o pirralho irritante e Oto nem de longe é o garoto perfeito. Devo fazer um review em breve.

  • Natsuyuki Rendezvous
Apesar de ter visto algumas partes do anime, eu acompanhei o mangá por completo. Quando comecei achei que seria cômico, e por isso, a história acabou me desagradando um pouco. A trama gira em torno de Hazuki, um jovem que se apaixona por Rokka, dona de uma floricultura. O problema é que o marido falecido da mulher, que apenas Hazuki pode ver, faz de tudo para acabar com esse relacionamento. Eu esperava outra abordagem e por isso não gostei de todo o chororo e do comportamento de Shimao, o marido falecido. Vi gente falando na net que ele é a prova de que amor supera tudo, até a morte, mas eu só achei terrivelmente inconveniente.

  • &
Sim, o mangá é só o símbolo mesmo, mas pode ser encontrado também como And. A trama gira em torno de Kaoru, que aos 26 anos nunca teve um namorado, mas se vê dividida entre Shirota, um rapaz mais jovem que ela conheceu na faculdade, e Yagai, um médico pervertido para quem trabalha como secretária. Particularmente não gostei do traço e a heroína é muito colegial shoujo, mesmo com a idade, também não gostei muito das escolhas que ela fez no desenrolar do mangá e acabei parando no volume 2 (são oito no total).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.