Header Ads

Top 7: Mortes Memoráveis

Lembro-me de que quando era criança era fissurada em Saint Seiya (ou Cavaleiros do Zodíaco para mim naquela época) e também me lembro de que quando começou a Saga das Doze Casas foi um vale de lágrimas. Cada cavaleiro de bronze que caia, morrendo na tentativa de derrotar um cavaleiro de ouro eu chorava de soluçar. Me lembro da minha mãe tentando me consolar, dizendo que era de mentirinha e coisas do gênero, mas nada adiantou. Basicamente a vida parou de fazer sentido e prometi nunca mais ver nenhum anime na minha vida. Bom, até todos eles ressuscitarem e todo mundo ficar bem e feliz, e foi a maior decepção da minha vida. Todas as lágrimas que derramei por nada.

Mas tirando minha experiência com Saint Seiya, muitos animes os personagens realmente morrem, com cenas trágicas e melancólicas de apertar o coração e fazer o espectador se debulhar em lágrimas. E por o isso o Top 7 desse mês, relembra as mortes mais marcantes e tristes dos animes.

Se sua morte preferida (isso soa estranho), não está aqui, deixe nos comentários qual foi o mais marcante.

Na capa: Mami Tomoe (Puella Magi Madoka Magica). Basicamente, todos em Madoka Magica morrem em alguma linha do tempo, mas certamente a morte da Mami foi algo que ninguém viu chegando. Ela era a badass que obliterava bruxas com um sorriso no rosto e armas legais, e que tem a cabeça arrancada enquanto você pode ouvir o som da bruxa devorando seu corpo. Não era exatamente o que eu esperava de uma história com garotas mágicas.

7 – Wizardmon (Digimon) 
 Digimon é uma obra com uma pegada mais infantil, mesmo se tratando de um shounen e embora os personagens passem por vários percalços e entrem em vários combates, nenhuma morte realmente é marcante. Mesmo a morte de Angemon sendo bastante triste, há aquele sentimento de que ele irá renascer quando Takeru recupera seu ovo, mas a morte de Wizardmon vem para mostrar que apesar da temática leve, a história não é totalmente infantil.

O pequeno bruxo, mesmo estando do lado de Wandemon, acabou por ajudar Tailmon e Hikari, usando seu próprio corpo para impedir um ataque direto as duas, sendo mortalmente ferido. Antes de sua morte, Tailmon pediu desculpas por tê-lo envolvido nessa situação, entretanto, ele diz que ela não deveria se arrepender, pois sem ela sua vida não teria o menor significado.

6 – Ichimaru Gin (Bleach)

 Gin passou a série toda como um cara sádico e sendo odiado, mas ele vivia uma vida cheia de segredos e mentiras. Para proteger Rangiku, ele passou anos da vida trabalhando em segredo para derrubar Aizen e conseguiu a inimizade de toda Soul Society.

No final, apesar de seu plano engenhoso, não esperava que Aizen ficasse mais forte do que tinha previsto e mesmo que tenha conseguido roubar o Hogyoku, mas acabou pagando com a própria vida. A morte em si não é exatamente impactante, mas as reflexões que faz enquanto agoniza e sua preocupação com o destino de Rangiku, o lançou a faceta de herói. Talvez a cereja do bolo, tenha sido morrer nos braços de sua amada, coisa que nem ele mesmo esperava que pudesse acontecer.

5 – Rosette Christopher (Chrno Crusade)

 Embora nas primeiras cenas de Chrno Crusade já seja possível ter um vislumbre do destino de Rosette, sempre havia uma esperança de que algo fosse salvá-la. Mas Chrno Crusade não é uma história de finais felizes.

Embora seja uma morte diferente do resto da lista, esperada e calma, com a garota esperando os últimos minutos de vida se esvair enquanto contempla o por do sol, não deixa de ser triste ver o desespero que a assola no minuto final e seu desejo de viver.

4 – Maes Hughes (Fullmetal Alchemist)
Maes Hughes trabalha no Departamento de Investigações em Central, e é muito apaixonado sobre o seu trabalho. Apesar de sua posição na Central não ser a mais divertida, ele cumpre suas atividades com prazer.

Por ser um personagem leve e divertido, que contrasta com clima carregado da série, sua morte provoca um efeito cascata em toda a série, fazendo com que a trama passe a realmente ganhar rumo e seguir para um ponto. Sua morte não é só emocional para o espectador, ela também provoca profundas mudanças no resto do elenco. Impossível não se comover com a despedida de Mustang ou com as apelos da filha que não quer o enterrem.

3 – Lelouch Lamperouge (Code Geass)
Lelouch é um dos personagens mais inteligentes dos animes e sua faceta como Zero é tida como um grande salvador do povo, dando sua vida pela liberdade, paz e dignidade dos Elevens.

Depois de várias reviravoltas e ver que muito dos seus planos e ideais não são cabíveis na vida real, sobra-lhe executar seu Réquiem, ao lado de Suzaku, onde ele assume o posto de governo do Japão e é assassinado por Suzaku, sob o disfarce de Zero, tudo isso para mostrar que as escolhas vão muito além do que uma guerra pode impor na sociedade.

É um final agridoce, satisfatório, mas ao mesmo tempo infeliz, onde a figura principal para a reconstrução do novo mundo não pode fazer parte dela.

2 – Kamina (Tengen Toppa Gurren Lagann)
Os primeiros episódios de Gurren Lagann podem ser bastante enganosos, eles te fazem supor que Kamina é o personagem principal da série, o fiel líder do Gurren Brigade.

Mas mesmo que ele não seja o protagonista, sua presença é essencial para todo o rumo da história. A morte da personagem não é assim tão impressionante, o que realmente torna sua partida tão incrível é ver como ele trata esse momento com sabedoria e felicidade e utiliza seus últimos minutos para dar a Simon um norte. É ele quem diz as palavras certas para que Simon ganhe coragem e confiança para cumprir com sua missão no decorrer da série. Se não fosse pelo sacrifício de Kamina, Simon talvez nunca despontasse como herói.

1 – Portgas D. Ace (One Piece)
Não apenas filho do Rei dos Piraras, mas também irmão adotivo de Luffy, com quem trocava copos de saquê e promessas de fraternidade quando jovens. Durante a guerra em Marineford, Luffy e sua tripulação se desdobram para salvar Ace.

Quando Luffy entra no campo de batalha, ele jura salvar o irmão, mesmo que sua vida se esvaia com isso e em uma cruel reviravolta do destino, é Luffy quem acaba sendo salvo.

Durante a fuga, Ace usa seu corpo para salvar Luffy de um ataque de Sakazuki, que acreditava que seu sangue ruim deveria ser expurgado (assim com o de Luffy). Talvez seja a morte mais inesperada, já que havia uma pequena esperança de que aconteceria algo e os dois garotos sairiam vivos. A despedida é uma das melancólicas e infelizes dos animes.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.