Header Ads

Neon Genesis Evangelion

Seres misteriosos conhecidos como Anjos ameaçam a Terra e apenas unidades conhecidas como Eva podem combatê-los. Ikari Shinji é um dos pilotos, mas sua ligação com essa ameaça pode ser maior do que ele poderia imaginar.
Outros Nomes: Shin Seiki Evangelion
Mídia: mangá
Volumes: 14
Autor: Yoshiyuki Sadamoto
Demografia: seinen
Gêneros: Drama, Mecha, Ficção, Ação. [+18]

Sinopse: Após um evento conhecido como Segundo Impacto, metade da humanidade é dizimada e lentamente a população tenta se reestabelecer. O Japão ganha uma nova capital conhecida como Tokyo-3, que serve como uma cidade-fortaleza que abriga tecnologia ofensiva contra os Anjos, seres monstruosos que atacam a humanidade.

E nesse ambiente que vive Ikari Shinji, um adolescente que é convocado para pilotar EVA, um robô gigante que é a única força de combate contra os Anjos. Apesar de suas habilidades, Shinji é mentalmente instável e oscila em cumprir suas obrigações.
Major Katsuragi com Rei, Asuka, Shinji e Kaworu.

Comentários: Evangelion é uma daquelas séries que todo mundo conhece e que é cultuada por causa de Hideki Ano, autor da versão em anime que adora deixar situações subentendidas e fazer alusões.

Apesar disso, o mangá, escrito do Sadamoto, tem uma pegada bem diferente. Embora ambas as produções tenham os mesmos personagens e sigam basicamente o mesmo roteiro, a maneira de contar diverge muito entre eles.

Enquanto Ano gosta de simbologia e psicoanalises, Sadamoto é mais direto em entregar o ouro, mas trabalha de forma mais intimista e profunda. A história faz um equilíbrio muito bom entre ação, drama e ficção. A trama é contada lentamente, explorando os personagens e seus dramas, medos e receios. Para muitos, o ritmo lento, dentro de um anime com lutas entre robôs gigantes e aliens pode ser enfadonho, mas analisando friamente, as batalhas são um pano de fundo para o desenvolvimento dos personagens.

Afinal de contas, o destino da humanidade está nas mãos de um trio de adolescentes com personalidades muito distintas e passados perturbadores. O foco é explorar a evolução das crianças, como as pessoas que as cercam as afeta, como a carga que carregam nos ombros as mortifica e como ainda, em meio a tudo isso, eles tentam buscar coisas simples na vida, mesmo que esses prazeres frívolos durem menos do que a bateria interna de um EVA.
Eva 01 vs Eva 03

Mesmo os personagens adultos e coadjuvantes têm seus traumas explorados, seus egos destrinchados até mostrar a verdadeira essência de cada um. Ninguém é bom ou mal, certo ou errado, são apenas humanos tomando decisões que julgam corretas, mas que podem prejudicar a vida do cara do lado.

As partes de ficção e ação são bem amarradas, construídas e empolgantes. Toda a trama por trás dos Anjos e da construção do EVAs é muito bem feita, com várias referências religiosas e teorias científicas.

É uma das poucas tramas onde não vejo nenhum personagem realmente sobrando, todo mundo tem seu papel, até mesmo os amigos de Shinji da escola, tem importância na trama e no seu crescimento pessoal.

Embora o mangá tenha saído junto do anime e siga quase a risca seus acontecimentos, eu gosto muito mais da obra do que da animação. Seja pelo traço limpo de Sadamoto, seja por ele explorar os personagens de forma diferente, Asuka é mais do que uma garotinha histérica e Rei é mais do que uma simples boneca. A maneira como a relação Kaowru x Shinji é explorada ou todo o plot do Toji, como a relação entre a Misato e o Kaji é dolorosa, tudo isso me fez dar preferência para o mangá. Até mesmo Shinji, que é um dos protagonistas mais odiados de todos os tempos, é mais do que o garoto com o complexo de porco espinho.
Unidades 00, 01 e 02 e seus pilotos.

Por que ler? Mesmo focada em mechas e muita ficção, há espaço para desenvolver o psicológico dos personagens.

Por que não ler? Apenas leia! (Eu não sou fã 100% do final, mas ele não é ruim).

Onde encontrar: O mangá foi lançado pela Conrad e posteriormente pela JBC.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.