Header Ads

Sekaiichi Hatsukoi: Onodera Ritsu no Baai

Onodera vai trabalhar no departamento shoujo de uma grande editora, mas acaba descobrindo que um antigo amor do colégio será seu chefe.
Mídia: mangá
Publicação: 2006 --
Volumes: 9+
Autor: Nakamura Shungiku
Demografia: yaoi/shounen-ai
Gêneros: romance, drama, slice of life, [+18]

Sinopse: Por não concordar em se aproveitar de seus laços familiares, Onodera Ritsu sai da editora de seu pai para aceitar um emprego na Editora Marukawa, onde acaba sendo destacado para o departamento de mangá shoujo, mesmo não tendo habilidade com esse material. Para piorar, seu chefe é o intragável Takano Masamune, que parece ter como diversão pegar no seu pé, mas que esconde muito mais segredos do que Onodera pode imaginar.
Takano e Onodera jovens.

Comentários: Sekaiichi Hatsukoi é um dos meus mangás preferidos, não pelo yaoi em si, mas pela abordagem. Achei que muito interessante os personagens serem adultos e terem outras preocupações além do romance.

O foco aqui se divide entre o conflito vivido por Onodera, seu romance com seu chefe, que foi na verdade seu primeiro amor no colegial, e suas preocupações com o trabalho.

Mesmo de forma caricata, a mangaka dá uma amostra do dia a dia de uma editora de mangás, a correria de entregar os manuscritos na data, a relação entre os editores e autores, a busca da editora para promover os mangá e torná-los bem sucedidos. Para quem acompanha esse mundo como espectador, é interessante ver como essas coisas funcionam.

Em relação à parte romântica, a trama toda é muito bem construída e amarrada. Takano é muito sério com seu trabalho, por vezes até arrogante, mas não perde a chance de dar em cima de Onodera e dizer que ainda o ama. Quando adolescente, Ritsu se declarou para ele e eles começaram a namorar, mas por causa de um mal entendido, eles acabam se separando. Apesar da separação dolorosa, Takano está feliz com o reencontro e considera isso uma segunda chance.

Já Onodera não parece tão feliz com esse reencontro, ele acha que Takano quer apenas brincar com seus sentimentos. Além disso, o trabalho é puxado e desgastante, e ele não consegue lidar com Takano sempre implicando com ele.

Além da trama de Onodera, existe outras duas subtramas, focados em Hatori e Kisa, colegas de trabalho de Onodera, mas eu não achei suas histórias interessantes e acabei pulando (os capítulos são separados pelo personagens, assim dá para ler apenas os que se deseja).

O traço não é dos mais bonitos, os olhos são muito grandes, mas você acaba se acostumando. A construção da trama é muito inteligente, e mesmo se usando de alguns clichês, eles são trabalhados de forma diferente.
Emerald: melhor departamento.
Por que ler? Acompanhar o dia a dia de uma redação de mangá é sempre muito interessante. As melhores partes do mangá são eles discutindo sobre o trabalho.

Por que não ler? Estereótipos básicos de yaoi, com seme e uke muito bem definidos. Garotas não existem e quando aparecem são sempre vilãs. A trama e romance dos outros personagens não são tão interessantes.

Onde encontrar: Online na Union Mangá, traduzido pela Redisu.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.