Header Ads

Magi: Sinbad no Bouken

Sinbad é um jovem ambicioso que viaja pelo mundo, conquistando dungeons e djins, com o objetivo de se tornar um rei poderoso e justo.
Mídia: mangá
Publicação: 2013 --
Volumes: 7+
Autor: Ohtaka Shinobu (roteiro), Ohtera Yoshifumi (arte)
Demografia: shounen
Gêneros: drama, ação, fantasia

Sinopse: A história acontece antes dos acontecimentos de Magi: The Labyrinth of Magic e conta como um garoto chamado Sinbad conquistou várias dungeons e djins se tornando um dos reis mais poderosos do mundo mágico.

Drakon (ainda em forma humana) e Sinbad.
Comentários: Eu não sou muito de ler spin-off, mas como eu gosto muito de Magi, então decidi dar uma chance.

Sinbad tem uma pegada bem parecida com o início de Magi, com foco na aventura descompromissada e comédia. É bem interessante ver a transformação do personagem, de um garoto com um passado marcante e triste, para uma pessoa ambiciosa e idealista. Ver como sua oratória e carisma atrai e encanta as pessoas ao seu redor e como o garoto humilde começa a fazer diferença no mundo.

Assim, lentamente, o grupo que estamos acostumados a ver escolta-lo em Magi, vai surgindo e interagindo com com Sinbad, ainda adolescente. É divertido ver como os personagens são bem diferentes, como Ja’far sempre tão ético e correto adulto é o maior pirralho boca suja e sem modos, ou a transformação de Drakon, que achei bem interessante, pois eu não sabia tudo o que acontecia com o personagem.

A história é interessante, com algumas abordagens políticas um pouco menos profundas do que em Magi, mas que são muito importantes para a construção da história do personagem e como isso se reflete na obra original. Apesar disso, achei o ritmo um pouco mais cansativo e menos atraente, o que torna a leitura não tão dinâmica como na obra original.

Sinbad e Ja'far (fanart)
A arte é bem mais bonita do que em Magi, já que aqui Ohtaka apenas escreve, e os traços ficam a cargo de Yoshifumi. Seu traço é mais limpo, os contrastes são mais suaves, mas os cenários parecem menos trabalhados, mesmo assim é um trabalho bem bonito. Talvez minha maior reclamação seja em relação as capas, todas elas são horizontais e muito poluídas. Enquanto Magi tem capas lindíssimas dando destaque a um personagem, em Sinbad, todos os personagens aparecem nas capas, o que torna a arte muito carregada.

Por que ler? Muita ação e complementa vários pontos de Magi.

Por que não ler? A história demora a engrenar.

Onde encontrar: Pode ser encontrado online na Union Mangá traduzido pela ScansProject.
As capas "poluídas" de Sinbad no Bouken.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.