Header Ads

Bleach

Ichigo era um rapaz com o singular dom de ver espíritos, mas nunca fez muito uso dessa habilidade até conhecer uma garota que o transforma em um shinigami substituto.
Mídia: anime
Exibição: 2004 - 2012
Episódios: 366
Estúdio: Pierrot
Demografia: shounen
Gêneros: ação, fantasia, aventura, drama

Sinopse: Kurosaki Ichigo é um adolescente de 15 anos que possuí o dom de ver espíritos, os quais ele tenta ajudar. Certa noite, ele conhece uma mulher que alega ser um shinigami e que está na Terra com a missão de purificar as almas e enviá-las para a Soul Society. Após serem atacados por um Hollow, uma alma que foi corrompida, ela passa parte de seus poderes espirituais para que o garoto a ajude a combater a ameaça, assim Ichigo se torna um shinigami substituto.
Chad, Orihime, Ichigo e Uryuu.

Comentários: Ué, Bleach por aqui? Sim, embora eu tenha objetivado que o blog é voltado para animes e mangás mais desconhecidos, vez ou outra eu assisto algo mais popular. Além disso, como eu o reassisti esse ano porque meu namorado/marido não conhecia, a história ainda está fresca na minha mente, seus méritos e também seus defeitos.

Bleach é um entretenimento puro e simples, ele não traz nenhuma inovação narrativa, inversão de valores, densidade dramática, mas isso não quer dizer que não é divertido. Assim como muitos shoujos abusam de vários clichês para contar uma história, shounen também o fazem e Bleach se aproveita de vários para criar uma trama interessante.

A transformação de Ichigo de garoto “comum” para um shinigami substituto é bem interessante. Não há muitas explicações, ele simplesmente vira e pronto, todas as consequências desse ato vão se desenrolando no meio da trama, entre cenas cômicas outras dramáticas e lutas ágeis e dinâmicas. Mas seu maior trunfo acaba também se tornando seu maior problema. Se por um lado, Bleach tem clichês muito bem trabalhados, por outro ele consegue arruinar ideias com o clichê mais básico e mal desenvolvido possível.
Kon é muito amor (e sacanagem).
 
Bleach tem problema com fillers infinitos, personagens mal aproveitados, protagonista que fica overpower sem muito esforço, mas acho que o maior problema são as lutas. Durante a primeira fase e a Soul Society, a trama equilibra várias coisas de forma muito inteligente, você tem espaço para comédia, drama, desenvolvimento dos personagens, conspirações, história sendo construídas e lutas. Mas da Saga da Hueco para frente, o foco ficou tanto nas lutas que todo o resto se perdeu. Não que eu não goste de lutas, mas elas precisam de contexto e dinamismo, não adianta nada colocar personagens para lutar com outros totalmente esquecíveis e que de nada vão acrescentar na trama, assim como ter lutas intermináveis.
Gotei 13.

Aquela luta entre o Renji, Ishida e Kurotsuchi contra o Espada 8 parecia que não iria acabar nunca e efetivamente não acrescentou nada na história. Eu sei que parte dessa enrolação é para alongar o anime até que o mangá seja lançado e evitar mais fillers, mas mesmo assim, acabou ficando extremamente maçante, e para um anime com tantos filler mais um ou dois realmente não faria muita diferença.

Outro ponto negativo é o excesso de personagens, na verdade isso é um problema da maioria dos shounen em geral, que traz uma batelada de personagens novos a cada arco e pouco aproveitamento dos mesmos depois. Até a Soul Society, já havia um número grande de personagens, mas todos eram relevantes na história, até mesmo quem não aparecia lutando. Mas depois da Hueco a coisa degringolou, além de ter Arrancar, apareceram também os Vizards. E por mais que o contexto deles seja empolgante e os flashbacks do Turn Back the Pendulum sejam muito importantes para contextualizar muitas das ações do Aizen e cia, os personagens em si não servem muito nas batalhas finais. Aliás, aquelas batalhas na Terra só podem ter sido colocadas para darem alguma ação para eles, porque são outras que não influenciam quase nada o final.
Dez Arrancar e só eles tiveram destaque realmente.

Outro ponto que me incomoda é o trio de amigos do Ichigo, com todo mundo ganhando poderes cada vez mais incríveis e se tornando mais poderoso, o trio humano foi sendo deixado cada vez mais de lado, principalmente o Chad. Mesmo na Saga do Fullbringer, que em tese, ele se sentiria em casa, o personagem se tornou totalmente obsoleto.

Mas nem só de coisa ruim vive o Bleach, os personagens são carismáticos e há muitos tipos diferentes o que dá grande diversidade a história e ter claro, criado um dos vilões mais icônicos dos últimos tempos. Além disso, a animação é muito bonita e caprichada, principalmente no final. Considerando que foram 8 anos de Bleach, a certa oscilação na qualidade, mas de forma geral, é muito bem feita. As aberturas são muito boas, com músicas divertidas e os encerramentos também são muito bem feitos.

Por que ver? Bleach diverte e empolga, a trama consegue envolver, mesmo tendo alguns furos.

Por que não ver? Muitos personagens acabam não sendo desenvolvidos, lutas muito longas e cansativas. Excesso de filler.

Onde encontrar: Pode ser encontrado online.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.