Header Ads

Popolocrois Monogatari

Pietro é o herdeiro do reino, mas ser o jovem príncipe não é uma tarefa simples.
Mídia: anime
Exibição: 1998 – 1999
Episódios: 25
Estúdio: Bee Train
Demografia: shounen
Gêneros: fantasia, drama, ação

Sinopse: Nos tempos de corajosos cavaleiros e da magia, havia um país com o nome de Popolocrois, onde seu povo vivia pacificamente. O Rei Paul, decide então casar com Sania, uma das filhas do Clã dos Dragões, para diminuir as diferenças entre as duas raças. Certo tempo depois, a nova rainha dá a luz a um menino chamado Pietro, que desempenhará um importante papel no envolvimento entre humanos e do clã Ryu.
Hyuu é muito amor

Comentários: Para quem não conhece, a obra é baseada em jogo de mesmo nome lançado pela Sony em 1996 e segue mais ou menos a mesma ideia e talvez por isso, o anime acabou ficando com algumas pequenas falhas.

A trama é focada em Pietro, herdeiro do trono e meio humano e meio dragão. Apesar dessa condição, ele leva uma vida normal e constantemente está se divertindo com Narcia, uma aprendiz de bruxa que carrega um medalhão que a transforma em Kai, uma jovem muito mais independente e proativa. Paralelamente a isso, o reino constantemente é atacado por Gamigami, um gênio em robótica que quer ascender ao trono.

Durante mais uma de suas tentativas de tomar o castelo, ele acaba criando um portal no espaço-tempo e Hyuu, uma garota do Clã dos Ventos acaba parando em Popolocrois, sendo que seu povo tinha sido extinto a muito da região. É nesse ponto que a trama realmente começa a andar. Embora Hyuu se afeiçoe a Pietro, ela deseja seu poder de dragão para tornar a sua era, e acaba se aliando a Gamigami.

A primeira vista, tanto a história, como o visual (e principalmente o visual) nos faz acreditar que o anime será totalmente infantil. A opening ajuda a amplificar essa sensação e o fato dos adultos servirem apenas de elenco de apoio faz parecer que o anime é uma diversão de sessão da tarde, mas a trama é muito mais adulta do que parece.
Gamigami e suas invenções estranhas

Questões como aceitação, amizade, lealdade, interesse, sucesso, fracasso e destino são abordadas. Não há violência visual, mas mesmo assim, nem toda a temática é infantil. A trama explora principalmente o trio Pietro, Narcia e Hyuu, que precisam aceitar quem são e seus destinos (já que eles representam de forma simplificada, o conflito entre o Clã dos Dragões, humanos e o Clã dos Ventos). Eu particularmente gosto das ações de Hyuu, que mesmo fazendo parte dos “mocinhos” acaba deixando que os seus receios influenciem muito na sua decisão, tornando-a uma personagem ambígua e profunda.

Os capítulos são ligados entre si, mesmo que a conclusão do problema se dê dentro de um único capítulo. Algumas coisas são abordadas com pouca profundidade, como os guarda-costas de Hyuu, assim como o final parece um pouco forçado e resolvido com demasiada facilidade. Mas mesmo com o clima leve e inocente que parece permear a história, Popolocrois é bem divertido.

Por que ver? É divertido e curto, personagens mais complexos do que aparentam, tem um ar nostálgico.

Por que não ver? Visual infantil, trama pouco desenvolvida.

Onde encontrar: Já foi exibido pelo Cartoon Network e pela Globo, atualmente pode ser encontrado online.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.