Header Ads

Hanazaki no Kimitachi E

A menina se disfarça de garoto para estudar em um colégio masculino e descobrir o que motivou seu maior ídolo a abandonar a carreira esportiva.
Outros Nomes: Hana Kimi
Mídia: J-Drama
Exibição: 2007
Episódios: 10
Demografia: shoujo
Gêneros: Comédia, Gender Bender, Romance, Drama

Sinopse: Mizuki (Horikita Maki) é uma jovem japonesa que mora nos Estados Unidos e é fanática por Izumi Sano (Oguri Shun), atleta japonês de salto em altura, que repentinamente parou de competir. Disposta a descobrir o motivo e convencê-lo a voltar às competições, ela volta ao Japão, travestida como homem e passa a estudar no mesmo internato masculino. Para sua sorte, ela fica no mesmo quarto que Sano, mas terá que fazer tudo para esconder sua verdadeira identidade e lidar com o gênio difícil do rapaz.

Comentários:
Eu já conhecia Hana Kimi porque acompanhava o mangá, ai um dia fuçando na internet descobri que existia uma versão live em coreano. Pesquisei mais e acabei descobrindo que na verdade, existiam muitas versões em live.

Acabei optando pela japonesa de 2007 e não me arrependo. Embora a adaptação tenha dado muito mais foco para a comédia do que o romance, achei que tudo foi muito bem construído.

Os atores estão ótimos e mesmo tendo muitos personagens, todos tem algum destaque em algum momento. O clima de comédia predomina e é bem interessante e divertido, apesar de deixar bastante do romance para segundo plano, o que pode ser um problema para quem gosta de momentos mais in love, porque praticamente não tem nenhum.

Por ser um dorama curto, com apenas 10 episódios, muito da história foi condensado, muitas situações foram removidas, alteradas ou arcos distintos do mangá condensados em um único arco para que a história ficasse mais curta e fluida, eu realmente não me incomodei, pois alguns arcos do mangá colocavam muito Mizuki como menina indefesa, mesmo se passando por garoto, e achei interessante remover isso e mostrar que ela mandava muito bem no gender, mesmo se metendo em situações bastante escabrosas.

Achei a atuação do Oguri Shun meio no automático, já tinha visto outros trabalhos dele e achei que em Hana Kimi está menos sensível, o que acabou dando fazendo com que Ikuta Toma se sobressaísse como o divertidíssimo e atrapalhado Nakatsu.

Esse também foi o primeiro trabalho que acompanhei de Yamamoto Yusuke (Yamada-kun to 7-nin no Mago e Ouran High School Host Club), que acabou se tornando um dos meus atores preferidos.

Por que ver? Ótimas atuações, comédia nonsense, história sucinta.

Por que não ver? Pouco foco no romance.

Onde encontrar:
O J-drama pode ser encontrado na Dopeka.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.