Header Ads

Aishiteruze Baby

O cara é um mulherengo que não liga para nada, mas quando seus pais informam que sua priminha irá morar com eles, a vida de Kippei ganha um novo sentido.

Mídia: mangá
Publicação: 2002 - 2004
Volumes: 7
Autor: Maki Youko
Demografia: shoujo
Gêneros: romance, comédia, drama

Sinopse: Kippei é um adolescente mulherengo e despreocupado, até que sua prima de 5 anos vai morar com ele e sua família e muda completamente o jeito de Kippei encarar a vida.

Comentários: Embora pareça ser mais um drama adolescente água com açúcar, a trama é muito interessante e bem estruturada. Kippei é um cara mulherengo e popular, que flerta com qualquer garota mas não consegue se apegar a nenhuma. Ele tem interesse em Kokoro, uma garota de sua turma, mas ela não parece nenhum um pouco a fim dele.

Enquanto tenta seguir sua vida, Yuzuyu chega a sua família. Yuzuyu é sua priminha de 5 anos que é abandonada pela mãe e que seus pais acolhem. Apesar disso, todas as responsabilidades de cuidar da menininha caem nas costas de Kippei, como alimenta-la, vesti-la, leva-la para a escola, o que o obriga se tornar mais responsável.
Família reunida


Essa responsabilidade e maturidade faz com que Kokoro o veja com outros olhos e logo eles começam a namorar, para desespero das outras garotas da turma.

Apesar das passagens românticas, a trama é muito mais focada na relação de Kippei e Yuzuyu. Em como eles influenciam um ao outro e crescem e aprendem juntos. Embora o conceito não seja novo, a autora consegue se manter firme a ele, sem desvirtuar os sentimentos e responsabilidades de Kippei.

O traço é bem típico de shoujo, mas é bastante agradável. A Kokoro é uma personagem interessante, mas a história dela é um pouco óbvia e enfadonha. O destaque vai para Reiko, irmã mais velha de Kippei, é uma personalidade bastante interessante e complexa, mas que acaba sendo deixada de lado na trama.

Por que ler?
É divertido, sensível e interessante.
Por que não ler? Alguns clichês são meio batidos.
Onde encontrar: Em português pela Chrono Scans.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.