Header Ads

Death Note

Light encontra um estranho caderno chamado Death Note, que permite ao usuário matar pessoas escrevendo o nome de suas vítimas nele. De pose do caderno, ele decide matar todos os criminosos e purificar o mundo do mal.

Mídia: anime
Exibição: 2006 - 2007
Episódios: 37
Demografia: shounen
Gêneros: Ação, Drama, Fantasia, Psicológico

Sinopse: Light Yagami é o melhor estudante do Japão. Um dia, ele encontra um estranho caderno chamado Death Note, que permite ao usuário matar pessoas escrevendo o nome de suas vítimas nele. Sob a alcunha de Kira, pose do caderno e da companhia de Ryuuki, shinigami que é o verdadeiro dono do caderno, ele decide matar todos os criminosos e purificar o mundo do mal.

Comentários: Dropei Death Note uma vez antes de descobrir que meu namorado estava assistindo e decidi acompanhar com ele. Por mais que eu goste muito da série, admito que tenho uma antipatia enorme com o personagem do Light e isso me fez dropar da primeira vez.

A primeira vista, Death Note traz uma trama simples, de um garoto que encontra um livro e com ele consegue matar as pessoas. Entretanto, esse garoto está disposto a tudo para trazer o seu ideal de mundo perfeito, inclusive matar inocentes que ficam em seu caminho. Pode parecer dessa forma que Light é o vilão, mas a trama vai muito além.
L, Misa, Near, Melo e Ligth

Death Note não é sobre certo ou errado, bom ou mal, justiça ou iniquidade, mas sobre desejos. Light tem o desejo de mudar o mundo, L de capturar o Kira, Misa de encontrar o homem que fez justiça aos seus pais, Mello e Near de se tornar o novo L. Assim, os personagens seguem suas motivações, por vezes atropelando tudo que estiver no caminho.

É engraçado ver como se dá a transformação de Light. Ele faz o tipo gênio indiferente, mas que carrega o sonho utópico de mundo perfeito e que encontra uma maneira de realizar seu sonho. No começo, ele sofre com suas ações, tem crises de consciência, emagrece, mas com o desenrolar da trama, ele passa a sentir mais confortável na posição que tomou e até pessoas inocentes que são obstáculos para seus sonhos ganham o nome no caderninho preto. Quando Light abdica do Death Note e suas memorias, ele volta a ser o mesmo rapaz do começo, antes de encontrar o caderno. Dai surge o questionamento: o caderno o corrompe ou só revela suas verdadeiras ações?

Essa resposta nunca é deixada clara na animação, mas pode-se subentender que a posse do caderno serviu para despertar quem realmente Light é, sem as pressões e amarras sociais, pois ele, como Kira, estava muito acima disso.
Fanart
Talvez o maior destaque fique o L, o nêmeses de Light. L é um garoto inteligente, porém muito peculiar. Embora esteja investigando o caso do Kira e acredite que Light seja seu alter-ego, ele acaba desenvolvendo respeito e afeto pelo outro, admirando sua inteligência e chegando a considerá-lo um amigo. É um personagem que mesmo não sendo muito expressivo, consegue cativar e surpreender.

A segunda parte da trama acaba perdendo um pouco a qualidade. A rivalidade entre Mello e Near era para ser um novo tempero para a história, mas ela mais prejudica do que acrescenta. Além disso, o personagem do Near é uma cópia do L, sem trazer nenhum frescor a própria personalidade. Claro que há seus momentos, mas a primeira parte da trama parece melhor desenvolvida.

A animação é competente, mas nada muito surpreendente. A primeira opening retrata melhor o clima da série. Embora eu goste muito de Maximum The Hormone, o clima não combina com o andar da série. A segunda temporada deveria ser mais aflitiva e desesperada, mas fora as ações do Mello, não há realmente muita “ação”.

Por que ver? Death Note é uma obra inteligente e intrigante, que abole conceitos de bom ou mal.
Por que não ver? Queda de qualidade após a morte do L. Near é muito cópia do antecessor, mau aproveitamento do Mello.
Onde encontrar: Pode ser visto no Netflix.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.