Header Ads

Not Equal

Por motivos misteriosos, Ryou acaba voltando no tempo e se apaixonando por Konomi, alguém que ele não deveria se aproximar.
Outros Nomes:
Mídia: mangá
Publicação: 2009 - 2011
Volumes: 2
Autor: Ike Reibun
Demografia: yaoi/shounen-ai
Gêneros: drama, histórico, fantasia, romance

Sinopse: Os pais de Ryou se separaram quando ele era muito pequeno e ele nunca teve um bom relacionamento com o pai. Mas um dia, enquanto visitava o homem, um estranho terremoto o faz voltar no tempo, e ele conhece um garoto chamado Konomi, por quem acaba se apaixonando.

Comentários: A trama lembra muito Golden Days, com um dos personagens voltando no tempo e se apaixonando por alguém que não é da mesma época e ainda por cima, sendo confundido com outra pessoa.
Viagens no tempo bagunçando a vida

Mas as semelhanças acabam por ai, enquanto Golden Days se foca em tramas de assassinato, desaparecimento, órfãos e pré-guerra, deixando o relacionamento para segundo plano. Not Equal é muito mais focado no romance e em uma situação bastante complicada. Konomi é o pai de Ryou, só que adolescente. E embora Ryou saiba disso, não tem coragem de admitir e acaba permitindo que Konomi desenvolva sentimentos românticos por ele.

A trama é desenvolvida muito bem e com muito sentimentalismo, principalmente quando Ryou volta para o presente e Konomi se dá conta que a grande paixão de sua adolescência é seu próprio filho. Dali, o mangá entra em drama profundo, já que nenhum dos dois consegue levar o relacionamento entre pai e filho para frente.

O traço é bonito e o desenvolvimento da trama é bastante agradável. Mas o final acaba sendo um pouco forçado depois de tudo o que os personagens passaram. Talvez um final mais parecido com o do Golden Days seria mais satisfatório para mim.

Por que ler? É dramático, complexo e tocante.
Por que não ler? Para quem não gosta de incesto.
Onde encontrar: Em inglês pela Fujoshi Bitches.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.